Semiotécnica do exame físico do abdome
 
   - Inspeção
Postura do paciente
Movimentos abdominais
Forma do abdome
Normal:
Forma do abdome.
O abdome normal, em pessoas eutróficas, apresenta a forma denominada plana e simétrica. Esta denominação corresponde à parede abdominal plana com pequena depressão epigástrica e hipogástrica e discreta elevação ao redor da cicatriz umbilical, a qual se situa na linha mediana, a meia distância do apêndice xifóide e da sínfise púbica. As alterações da forma abdominal podem ser classificadas em generalizadas ou localizadas.
Patológico:
Dentre as alterações generalizadas da forma, encontra-se o abdome globoso. O abdome globoso pode ser conseqüente ao acúmulo de líquido dentro da cavidade abdominal, denominado ascite, ou à distensão das vísceras ocas por acúmulo de gases, denominada meteorismo, ou, ainda, ao acúmulo de tecido gorduroso na parede abdominal e cavidade abdominal, como na obesidade. Na obesidade, dependendo do seu grau de intensidade, podemos encontrar o abdome em avental ou pendular e também o abdome em forma de batráquio. Neste último caso, a obesidade não é tão pronunciada, porém ela está associada com a flacidez da parede abdominal, fazendo que a parede do abdome se projete para ambos os lados. Obviamente, a simples inspeção dificilmente informará se o abdome globoso observado é decorrente do acúmulo de líquidos ou de gases; a diferenciação é feita com o auxílio dos outros passos que compõem o exame físico, como a palpação e a percussão e, também, com os dados da história clínica.
Abdome escavado. É o nome que se dá ao abdome que apresenta sua parede anterior deprimida, o que torna bastante visíveis e salientes os relevos dos rebordos costais, das cristas ilíacas e da sínfise púbica. Encontra-se em indivíduos profundamente emagrecidos, em estado de caquexia ou caquéticos. Em muitos casos, a doença subjacente é um tumor maligno.
Entre as alterações localizadas da forma abdominal, encontram-se aquelas produzidas pelas cicatrizes, pelos tumores, processos inflamatórios e processos obstrutivos de segmentos isolados de alça intestinal. As cicatrizes manifestam-se como retrações da parede abdominal nos locais onde foram produzidas, seja por cirurgia ou por ferimento. Em processo obstrutivo localizado, ocorre abaulamento da parede abdominal na região correspondente ao segmento da alça dilatada. O tamanho do abaulamento está na dependência do tamanho da alça dilatada. Nos processos inflamatórios da parede e intracavitários, também observamos elevações isoladas da parede abdominal, cuja grandeza depende da extensão do processo.
Outras causas de abaulamentos localizados são: a) grandes hepatomegalias, principalmente do lobo esquerdo, que se projetam na região epigástrica; b) grandes esplenomegalias, que se projetam nas regiões do flanco esquerdo ou periumbilical, podendo estender-se até a região hipogástrica; c) grandes coleções de fezes dentro de alças intestinais com dilatação, secundárias à lesão dos plexos mioentéricos, como, por exemplo, na doença de Chagas. Deste modo, no megacolo e megassigmóide chagásico, podemos encontrar grandes abaulamentos nas regiões do hemiabdome esquerdo.
Cicatriz umbilical
Pele e subcutâneo
Inspeção com manobra de esforço: Continuidade da parede
   - Ausculta
   - Palpação
   - Percussão
 

Copyright © 2003 GTWEB Todos os direitos reservados | Política de Privacidade | Termos de Serviço e Condições de Uso | Sobre |